segunda-feira, 3 de maio de 2010

O que sou...

Meu pai;
Minha mãe;
As pessoas que cruzaram em meu caminho;
Aquelas que hoje andam ao meu lado;
E todos os outros que um dia farão parte da minha vida.

As experiências de vida, os risos com os amigos, os choros de angustia, de raiva, de tristeza;
O silêncio da alma;
O amargo calar da obediência;
O alegre gargalhar do meu irmão;
Os pássaros naquela praça;
O garoto correndo na rua.

Aquele que observo e que por um momento me leva para longe do meu corpo...

A repressão, a repulsa, o nojo;
O medo, a inércia, a loucura;
O amor pelo próximo e o carinho para com os que me fazem bem...

O desejo de extravagar e o desejo de sumir.

A música preferida, o som que envolve e me rasga em sentimentos;
O constante ressurgir do passado, o arriscado por vir do futuro e o sincero transbordar do presente;
As mudanças, as minhas e as do mundo;
A necessidade de ser reconhecida;
O impulso de queimar as minhas coisas;
A vontade de gritar o vazio do peito;

E o medo da morte...

O tédio das coisas conhecidas;
A procura do desconhecido;
E a aventura para o inalcançável...

A esperança, as dúvidas, a decepção;
O desespero e todos os outros sentimentos que pulsam de mim;
Os traumas, os bloqueios, os erros e a insistência;
Tanta coisa...

O centro, o ego e a eterna agonia de oscilar entre os dois.
Os meus limites e o desafio de superá-los.

Essa sou eu
Esse é você

Não tão diferentes assim,

é o que somos:

todas as possibilidades em um só.

5 comentários:

  1. com certeza todos somos um pouco de cada sentimento cada verso que vc citou!!

    parabéns belo post e blog tb!! ^^

    ResponderExcluir
  2. QUE PERFEITO *-*
    adorei, é de sua autoria?
    Fiquei encantada ! A escrita é perfeita, o conteúdo é perfeito.

    Gostei do blog, dos textos, estou te seguindo.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  3. realmente, eu me senti um pouco definida aí também...

    ResponderExcluir
  4. São textos meus sim! Obrigada Ana! ^^

    ResponderExcluir